NEW!Conteúdo incrível para nossos assinantes exclusivos! Assine

EducaçãoTemas

Temas para debate contra e a favor

7 Mins read
Temas para debate contra e a favor

Os 11 Melhores temas para debate contra e a favor

Pense nas principais problemáticas sociais, suas complexidades e como resolvê-las. Quando o assunto é temas para debate contra e a favor, Joshua Greene em seu livro, Tribos morais a tragédia da moralidade do senso comum, afirma:

“A moralidade evoluiu como solução para o problema da cooperação, uma maneira de evitar a tragédia dos comuns: é um conjunto de adaptações psicológicas que permite que indivíduos de outro modo egoísta colham os benefícios da cooperação”.

E o debate conciso de ideias é a melhor forma que temos de colaborar para resolver os problemas sociais.

Acreditamos que o debate lógico, respeitoso, sem partidarismos, mas pensando em colaborar, coloca a sociedade que haja assim em um novo nível. 

Por isso, desenvolver o conhecimento de forma prática e produzir novas ideias e um novo olhar sobre o olhar do outro. Gera educação, transformação, empatia e qualidade de vida para todos.

Escolhemos 11 temas para debates contra e a favor, para discussão e troca de ideias, você é contra ou a favor desses temas?

Que além das nossas preferências possamos enxergar o bem comum, qual a sua opinião sobre estes assuntos?

1. Eutanásia

O que é Eutanásia? Eutanasia é o ato intencional de proporcionar a alguém uma morte indolor para aliviar o sofrimento causado por uma doença incurável ou dolorosa. 

Geralmente a eutanásia é realizada por um profissional de saúde mediante pedido expresso da pessoa doente. 

Holanda, Bélgica, Luxemburgo e a nossa vizinha Colômbia aprovaram a eutanásia voluntária e o suicídio medicamente assistido, como legais.

Mas o que fazer mediante a um pedido para desligar os aparelhos? Respeitar a liberdade e o desejo de quem quer morrer? Ou deixar a pessoa viver apesar das consequências?

“Tenho medo da banalização da morte e da vida com uma possível legalização da eutanásia. É uma visão utilitarista da vida. Enfrentar um processo de morte não é fácil, exige muito. Mas traz amadurecimento e exige reflexão.”

Maria Goretti Maciel, diretora de Serviço de Cuidados Paliativos do Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual de São Paulo

Por outro lado, há um grupo que acredita que a liberdade de escolha deve ser exercida até mesmo na hora da morte e o respeito pela sua autonomia pessoal.

Vida ou morte? Quais são argumentos pró e contra sobre o direito de morrer na sua opinião? O que você faria diante de complexa situação?

2. Cotas raciais

A Lei 12.711 de 2012, conhecida como a Lei das Cotas, define que Instituições de Ensino Superior e as instituições federais de ensino técnico de nível médio devem separar 50% de suas vagas para pretos, pardos e índios.

As cotas são uma ferramenta para findar com a desigualdade racial e o racismo estrutural derivados da escravidão em nosso país.

Cotas raciais

A história aponta que negros e indios foram excluidos das universidades, e isso impacta no mercado de trabalho e outros setores sociais.

Pesquisa realizada pelo site Querobolsa, aponta que ocorreu um aumento de cerca de 400% no número total de negros em universidades.

E aí vem a questão: será que o critério de entrada nas instituições por raça resolve o problema do racismo estrutural e da desigualdade social?

Será que a cota é uma forma discriminatória de compensação moral pelo que estes povos sofreram na história?

O assunto é polêmico e divide opiniões, existem vários argumentos em defesa e contra, de que lado você está? 

3. Foro Privilegiado

O Artigo , caput , e o inciso n. I da CF de 1988 estabelecem que todos são iguais perante a lei. 

“Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade”…

Foro especial por prerrogativa de função ficou amplamente conhecido publicamente depois da série de desvios de servidores públicos em seu cargo. 

E esta prerrogativa na visão de alguns é uma forma de guardar os bastidores da política e resguardar os servidores.

Mas para outros o foro especial se tornou uma ferramenta para deixar impune aqueles que se corromperam na função do cargo. 

Na sua opinião, o que devemos fazer com o foro privilegiado?

4. Maioridade penal

A maioridade criminal ou penal decide a partir da idade que o indivíduo (adolescente) deve responder criminalmente pela violação da lei penal na condição de adulto.

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou a PEC 171/93, que reduz a maioridade penal de 18 para 16 anos, e se for aprovada, vai virar lei.

O número de adolescentes apreendidos cresceu cerca de seis vezes no Brasil nos últimos 12 anos. Os dados são do anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Argumento contra

“Adolescentes entre 16 e 17 anos já possuem claro discernimento, o suficiente para responder por seus atos criminais. Muitos que exploram esses adolescentes sabem que ficaram impunes, quanto a seus crimes”.

Argumento a favor

“Esses jovens são vítimas do sistema, quem é a favor da redução não tem disposição para educar e opta pela punição”.

Você é a favor ou contra a maioridade penal?

5. Estatuto do desarmamento

O que é o Estatuto do Desarmamento? O Estatuto do Desarmamento é uma política de controle de armas que está em vigor no país desde 22 de dezembro de 2003. 

Ele foi sancionado com o objetivo de reduzir a circulação de armas e estabelecer penas rigorosas para crimes como o porte ilegal e o contrabando.

Estatuto do desarmamento

Mas será que desarmar a sociedade é a melhor solução? O direito dos cidadãos americanos de portar armas é garantido pela 2ª Emenda da Constituição Americana. 

Estatísticas do Centro de Pesquisa para a Prevenção de Crimes, aponta que a taxa de crimes violentos caiu 25% no período e a taxa de homicídios por 100 mil habitantes saiu dos 5,6 para os 4,2, apesar do crescimento massivo do porte de armas nos EUA. 

Por outro lado, muitos afirmam que o Brasil ao promover o estatuto do desarmamento, aumenta o poder do criminoso sobre o cidadão que não tem como se defender.

6. Legalização do aborto

Quando o assunto é a vida, não se trata de um assunto simples, mas devemos ter a consciência despertada para um entendimento mais amplo.

Recentemente na Argentina o senado aprovou a legalização do aborto no país, o que foi comemorado por muitas mulheres.

Para os defensores do aborto o feto é apenas parte do organismo da mãe, e ela tem a liberdade de fazer o que quiser com o seu corpo.

Mas por outro lado, os que são contra afirmam:

“Há diversas outras formas de salvar a vida da gestante. A tecnologia e os avanços da ciência podem apontar um horizonte de possibilidades para a garantia de uma gestação que se aproxima da normalidade e salve a vida de ambos”.

Qual a sua opinião sobre este assunto?

7. Pena de morte

Pena capital ou mais conhecida como pena de morte é quando o Estado impõem como punição a morte por um crime cometido.

Nosso país já teve pena de morte, mas foi abolida no Brasil pela Constituição de 1988, é o que afirma o inciso 47 do artigo quinto da Constituição:

“Não haverá penas: a) de morte, salvo em caso de guerra declarada, nos termos do artigo 84, XIX; b) de caráter perpétuo; c) de trabalhos forçados; d) de banimento; e) cruéis.”

Mas em paises como a China a pena de morte é aprovada pelo governo e aplicada em assassinos, tráficantes de drogas. A  execução de prisioneiros chineses é por injeção letal ou fuzilamento.

Nos EUA, 29 estados que executam a pena de morte o fazem por injeção letal como método de execução principal. 

Há métodos secundários em outros estados americanos, a serem realizados quanto ao pedido do prisioneiro isso se a injeção letal não estiver disponível.

E você é a favor ou contra a pena de morte?

8. Casamento homoafetivo

Trata-se do casamento entre pessoas do mesmo sexo ou casamento igualitário. Em 2011 o Supremo Tribunal Federal (STF) reconheceu, por unanimidade, o casamento homoafetivo.

A partir desta data os homossexuais puderam ter os mesmos direitos previstos na lei 9.278/1996, a Lei de União Estável, que julga como entidade familiar “a convivência duradoura, pública e contínua”.

O Brasil por ser um país de maioria cristã, não viu com muito bons olhos esta aprovação, mas você o que acha?

9. Legalização da maconha

Maconha é a droga extraída da planta Cannabis sativa da família das Canabiáceas, ela possui um princípio ativo, o tetra-hidrocanabinol (THC), responsável pelos efeitos desta.

E sem dúvida a maconha é uma das drogas mais polêmicas da atualidade, e quando o assunto é a sua legalização o debate se faz acirrado.

Legalização da maconha

Existem 6 países que promovem o que é conhecido como turismo da Maconha onde o consumo recreativo é legalizado.

Mas há muitos estudos que apontam a maconha como uma droga que funciona como uma porta de entrada para outros entorpecentes.

Sem contar os efeitos negativos da maconha, colaterais como dificuldades no aprendizado, irritabilidade, dificuldades em memorizar, diminuição da energia, falta de produtividade; dores de cabeça; redução da coordenação cognitiva; e alteração da capacidade visual.

Qual a sua opinião sobre o assunto, você é a favor ou contra da legalização da maconha?

10. Jogos de azar

Os jogos de azar são considerados contravenção penal e foi instituída pelo Decreto-Lei 3688/41, em seu artigo 50. As penas para quem descumprir são detenção, de três meses a um ano, e multa.

São eles, caça-níquel clássico, de vídeo e progressivo, loteria, bingo, roletas numeradas, jogos de cartas e pôquer.

Mas atualmente há uma grande discussão sobre a ilicitude da prática dos jogos de azar no Brasil.

Um dos argumentos é que o jogos de azar podem potencializar o Transtorno do jogo compulsivo onde a pessoa fica viciada por apostas.

Especialistas e cientistas afirmam que a dependência causa compulsão e pode estar associada a outras doenças como o  transtorno de bipolaridade.

11. Privacidade na internet

Quem nunca teve a sensação de que o seu celular estava ouvindo a sua conversa? E logo que entrou na rede começou a receber uma enxurrada de anúncios sobre o que você estava falando?

A privacidade praticamente deixou de existir na era da globalização. O desenvolvimento de tecnologias de monitoramento como câmeras, microfones, drones espião e etc.

E as redes sociais ganham cada vez mais notoriedade neste sentido, mas deu às redes um poder perigoso.

Por exemplo, o Facebook fez um experimento de manipulação emocional através do feed de notícias.

O experimento foi realizado em 2012 onde milhares de usuários tiveram seus feed manipulados através de posts, de modo a analisar o “contágio emocional”.

A inteligência artificial e todos equipamentos surgiram com a intenção de proteger nossa privacidade, mas será que não estamos sendo hackeados, o que você acha?

 Livros Amazon